Palavras soltas...

(...) "Tenho aprendido muitas coisas nos últimos tempos. Uma delas é que jamais podemos deixar para amanhã um gesto de carinho, um sorriso verdadeiro, uma declaração de amor."

Confira a crônica completa clicando aqui.

terça-feira, 23 de março de 2010

Filtrando pensamentos *


O tempo passa.
Não tem jeito.
Quando você vê, percebe, se dá conta de que a vida continuou.
O mundo não pára. O tempo não pára. Quando isso acontecer, não existirá mais mundo, mais vida, mais nada.
É alegria que se vai.
É tristeza que se foi.
Às vezes, tolos que somos, achamos que a alegria provocada por algum acontecimento nunca vai passar. Passa.
Outras tantas acreditamos que o sofrimento causado por alguma perda em qualquer segmento da vida será eterno. Não é.
Tudo passa.
A adrenalina provocada por uma descida na montanha russa é incrível. Mas só dura aquele instante.
Do mesmo jeito, a decepção que nos atinge no momento em que alguém nos machuca, dói muito, mas uma hora passa.
Pode demorar para que você esqueça uma decepção. Pode ser que nunca esqueça, é verdade. Mas, percebi que daqui a um mês a dor será menor. Por isso, passou. São dores diferentes.
Assim também acontece com a alegria. Fica-se feliz hoje ao ser agraciado por um gesto de carinho. Mas, daqui a uma semana, lembrar-se-á deste momento, com carinho é verdade, mas com outro olhar, outra visão e, talvez, outro sentimento... Talvez maior, talvez não.
Assim, recordando-me do que aconteceu há exatamente um mês, vejo que algumas coisas, sentimentos, sensações, permanecem. Permanecem, porém, em maior ou menor intensidade. Por isso, diferentes. Mistura de saudade com tristeza. De carinho com mágoa. De esperança e desesperança. Mas em todas as misturas ainda há sentimento.
Na verdade, tão cedo assim e ainda com sono e ressaca, só tenho certeza de uma coisa: o tempo trás e leva lembranças.
(...)
E, percebi, que podemos filtrar o que queremos nos lembrar – ainda que em certos momentos do dia uma lembrança (boa ou ruim ) tome conta do nosso ser, mesmo sem querer ou quase sem querer – por isso, se podemos mesmo filtrar lembranças, vou tentar lembrar de coisas boas.
É isso.

(*) Dedicado à moça "arengueira" lá de Catolé do Rocha/PB. Valeu pela força!

2 comentários:

JB disse...

Passa...
Na hora dói, causa revolta, mas um dia, você se lembra de tudo... com carinho ou rancor, mas não sente mais
Mesmo que esse dia demore meses, ou anos, mas um dia tudo se torna apenas lembrança boa, da qual você tirou alguma lição, a qual vai te fazer sorrir, que seja lembrando os bons momentos.
Sorrir...

Ótimo Texto Paulo!

P.S: Não achei sua coluna de sexta feira... depois me manda o link. Como estava em ITBA não li.

Mônica disse...

:) Eu posso agradecer? Obrigada...