Palavras soltas...

(...) "Tenho aprendido muitas coisas nos últimos tempos. Uma delas é que jamais podemos deixar para amanhã um gesto de carinho, um sorriso verdadeiro, uma declaração de amor."

Confira a crônica completa clicando aqui.

domingo, 17 de junho de 2012

Que se dane o mundo...


Talvez, e só talvez, nos momentos difíceis, é que nos damos conta de algumas coisas que antes não enxergávamos.
A vida é assim.
Não adianta, raríssimo leitor, querer que as pessoas te entendam.
Elas só o fazem se quiserem, se gostarem de você, se te amarem e se valer a pena para elas.
A vida é assim.
Mesmo amando, e amando muito, nem sempre temos quem queremos ao nosso lado.
A vida é assim.
Não devia ser assim, mas é.
Às vezes, e só às vezes, o tempo faz com que as pessoas percebam que você émerecedor de amor, de carinho de atenção. Outras tantas, muitas mesmo, deixam de enxergar suas qualidades para dar mais importância aos seus defeitos, suas falhas.
Isso não é amor.
Não existe ninguém perfeito. Isso é um fato. Mas, sempre existe alguém perfeito para você.
Alguém que te mostre com gestos e não apenas com palavras bonitinhas e beijos ardentes que o amor é muito mais do que simplesmente dizer eu te amo.
Sofremos. Tudo mundo está sujeito a sofrer. Infelizmente, a vida é assim.
Hoje, longe de quem você ama, pare e pense um pouco... amor tem de ser recíproco. Não adianta apenas você amar, meu caro, minha cara.
Você pode até ter amor demais para dar, mas, se a pessoa não quer receber, o que se pode fazer é lamentar. Não há muitas alternativas.
Nada é pra sempre.
Pode ser que amanhã ou depois a pessoa te enxergue, te aceite e, enfim, passe a te amar.
Se ainda haverá tempo para viver tal paixão, isso nem os deuses sabem dizer.
A vida é assim.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Bula


Pra ficar bem com quem você ama, comece demonstrando carinho.


Demonstre paciência, que é uma forma singular de se demonstrar amor.

Sorria. Deseje bom dia. Conte uma coisa engraçada e tente arrancar um sorriso da pessoa amada, mesmo que ela seja vítima de mau humor matinal.

Sorria mais um pouco, pois sorriso contagia.

Entenda. Compreenda. Pelo menos tente.

Se estiverem longe, mande mensagens, e-mails ou ligue. Faça o que for para se fazer mais próximo, apesar da distância física.

No decorrer do dia, se puder e, é claro, quiser, conte como vão as coisas. Ao final do dia, conte sobre a sua jornada e procure saber como foi o dia do seu amor.

Interesse-se por quem você ama.

A noite, se estiverem juntos, ofereça o seu ombro, seu peito, seu carinho, seu aconchego... entregue-se.

Se errou, faça melhor quando tiver uma nova oportunidade. Tente, amorosamente, acertar.

Façam planos juntos. E acredite: vai dar tudo certo!

Bom dia a todos!

terça-feira, 3 de abril de 2012

I need someone...

Mais um texto da minha amiga Flávia Mariano


Eu preciso De alguém que acima de tudo não vá mentir pra mim. Preciso de quem me cuide. De quem me queira por perto a qualquer momento. Preciso De quem não vá me ouvir quando eu mandar ir embora. De quem vá me escutar quando eu precisar falar. De quem vá me calar quando eu não precisar falar e estiver falando. De quem tire minha ansiedade. De quem me De ansiedade quando estiver muito tempo longe. De quem não me critique. De quem não me faça ter que escolher. De quem escute minhas musicas favoritas e me irrite com as que eu mais odeio. De quem passe a mão no meu cabelo. De quem goste das minhas bochechas. De quem eu goste De olhar. De quem eu não precise pedir pra parar de fazer algo. De quem não me mande parar. De quem divida um milk-shake. De quem eu possa cantar as musicas mais bregas. De quem vai rir de mim e que me faça rir. De quem vá cantar comigo. Viajar comigo. De quem vai fazer planos e na ultima hora Desistir comigo. De quem vá para longe e sinta minha falta. De quem que quando sentir minha falta não vá pensar em mais nada além da vontade de ir atrás de mim. De quem que quando eu sentir frio vá me esquentar. De quem vai dormir De conchinha comigo. De quem vai acordar sorrindo quando eu estiver por perto. De quem vá me acordar e escutar minhas reclamações. De quem vai gostar De ir ao mesmo lugar sempre. De quem sempre vai querer experimentar outros lugares. De quem faça guerrinha De travesseiro comigo. De quem me pegue no colo. De quem brigue comigo por um controle remoto. De quem que adore escrever cartas e bilhetes. De quem vá gostar De tomar um vinho quando estiver frio. De quem vá querer ir a festas para curtir. De quem vai cuidar De mim quando eu estiver gripada. De quem que coma brigadeiro na colher. De quem goste dos Paralamas. De quem vá gostar de ler meus textos. De quem vá pedir que eu escreva. De quem vai ver com um simples olhar se estou bem ou se preciso De um abraço. De quem escute minhas neuroses. De quem fale olhando nos meus olhos. De quem goste De cinema. De quem goste De pizza. De quem goste De jogos De tabuleiro. De quem goste De ficar em casa em um sábado a noite. De quem goste De futebol e De filmes De romance. De quem vá rir quando eu for ver UFC. De quem vá a comedias comigo. De quem goste De Engenheiros do Hawaii. De quem adore meu pai. De quem seja amigo do meu irmão. De quem se preocupe comigo. De quem goste De andar. De quem goste De ir para uma praça pra conversar. De quem que saiba tocar violão. De quem tem um ideal. De quem goste de sair com meus amigos. De quem goste De escutar minha voz. De quem me apresente aos seus amigos com um sorriso.De quem não faça nada ensaiado. De quem não vai me julgar. De quem me irrite só pra me ver sorrir Depois. De quem vá brigar comigo quando eu não estiver em mim mesma ou mudando. De quem olhe as estrelas comigo. De quem que tenha meu manual De instruções. De quem não se arrependa do que fez. De quem goste De falar no telefone. De quem goste De receber sms's. De quem goste De dançar. De quem goste De coisas sacanas. De quem goste De humor. De quem me entenda. de quem não vá me Decepcionar. De quem não vai me iludir. De quem goste De fazer loucuras. De quem goste de tequila. De quem goste De MPB. De quem goste De ler. De quem goste De series. De quem que queira sumir comigo no meio da semana. De quem que não se importe com meus Defeitos. De quem leia algo pra mim quando eu estiver sem meus óculos. De quem goste De crianças. De quem goste De como eu fico sorrindo e fazendo graça o tempo todo. De quem faça graça comigo. De quem me mande estudar. De quem que não me Deixe estudar. De quem apareça no meio do dia sem avisar. De quem venha me ver De olhos De sono. De quem que tente me convencer De algo. De quem Decifre os meus sonhos. De quem não acredite em horóscopo. De quem acredite em Destino. De quem me abrace sem avisar. De quem que me De beijo na testa. De quem ande de mãos dadas. De quem goste De frio. De quem ama carnaval. De quem goste De chocolate. De quem adore coisas salgadas. De quem seja sacana e ingênuo ao mesmo tempo. De quem finge que não entende algo quando não é necessário entender. De quem me enlouqueça. De quem que me De calma. De quem que crie historias loucas e sem sentidos comigo. De quem não seja perfeito. Eu só estou precisando De alguém... Ah e De quem não goste De reticências ou goste só pra me irritar.

domingo, 1 de abril de 2012

Que venha o Patético Mineiro

Por mais que a data nos faça querer acreditar que toda essa campanha do USC é uma grande mentira ou simplesmente um pesadelo, a verdade nua e crua é essa: estamos com a corda no pescoço!
No entanto, nem tudo está perdido. Ainda faltam três jogos para o Colorado dar a volta por cima ou, pelo menos, sair da zona da degola.
O mínimo que o torcedor espera em momentos como este é que cada atleta se esforce como se a partida em questão fosse a última da vida de cada um. Aliás, assim deveria ter sido desde o começo da competição. Caso o espírito fosse esse e não essa preguiça de jogar futebol que estamos presenciando, o time estaria brigando por algo maior e não para fugir do rebaixamento.
Não quero nem pensar em rebaixamento, por isso, vou falar um pouco sobre o jogo de hoje contra o poderoso, grandioso e assustador Patético Mineiro – o único time de futebol campeão do gelo. Grande coisa...
Talvez, raríssimo leitor, a vitória do América-T.O., ontem, pode ser encarada como incentivo para o esquadrão alvirrubro. Pode ser que essa pressão seja filtrada e encarnada de forma positiva pelos atletas do USC.
Aliás, em uma competição onde os fracos não têm vez, jogar sob pressão deveria ser algo natural para um time da tradição do Uberaba Sport. Por aqui as coisas nunca foram fáceis. Mas, também nunca foram impossíveis de serem realizadas. Basta querer – querer de verdade!
Hoje, o destino e os tais deuses do futebol dão ao USC a chance de enfrentar uma equipe dita grande do futebol nacional.
O Atrético!
O Atrético, de tantas tradições, tantos títulos (estaduais) e tantas Glórias, Antônios e Paulos – nomes comuns na massa atreticana!
Glória – essa glória que só os vencedores sabem o que é – o Patético não tem nenhuma!
Porém, é assim, mantendo o respeito total pelo nosso adversário de hoje que o USC deve entrar em campo.
Respeito não é medo. Respeito é saber do seu potencial superior e, ainda assim, entrar em campo com as chuteiras da humildade! Por isso, apesar do respeito com o Gaylo, o que o Colorado deve fazer hoje e sempre é cozinhar o galinho e colocar mais três tentos no bolso!
Enfim, apesar da data,  a verdade deve ser dita: hoje é vencer ou vencer!
E a você, torcedor Colorado, resta fazer o que sempre fez e sempre vai fazer: apoiar!
Avante USC!

sábado, 31 de março de 2012

Três de três


Normalmente, quando me disponho a tirar alguns minutos para escrever algo por aqui, é porque já tenho em mente o que irei publicar.
Ou não.
Muitas vezes, só depois de começar a digitar é que tenho a ideia concreta daquilo que realmente vou escrever.
Não é despreparo, nem antiprofissionalismo, até porque o Infinito Particular é e sempre foi uma diversão, um hobby, ou, como gosto muito de dizer, meu humilde bloguinho.
Hoje, por exemplo, enquanto estava na estrada, pensei numa porção de coisas bacanas para escrever, sabe?
Coisas bonitas, frases de efeito e aquelas sacadas bem interessantes para quem lê.
Porém, acho que no decorrer do dia, depois de vivê-lo tão intensamente, essas ideias me escapuliram. Aliás, aqui vai um conselho para quem gosta de escrever: quando pensar em algo bacana, anote, ainda que seja num guardanapo, ou um papel de chiclete. É só uma dica, aliás, uma dica que eu mesmo não sigo.
No entanto, vou começar a escrever sobre o que realmente estou pensando, agora.

Estou pensando naquilo que eu quero ser para a pessoa que amo.
Mais do que a lua iluminando o sol, como canta Paula Fernandes, quero ser o próprio sol que a esquenta e a lua que a faz sorrir.
Quero ser para ela a piada pronta ou aquela piada que ninguém entende, mas que faz sorrir. Quero fazê-la sorrir.
Mas, também posso querer fazê-la chorar – de alegria, é claro!
Quero ser aquele que a faz sonhar, querer sonhar e, acima de tudo, querer realizar um sonho.
Quero realizar todos os sonhos que ela sonhar.
Quero ser o próprio sonho nos momentos em que ela adormece.
Quero ser o carinho que a faz dormir e quero ser o carinho que a recebe no despertar.
Quero ser para ela, a sensação de alívio ou simplesmente o cara que a faz ter as melhores sensações.
Quero senti-la. Quero fazê-la sentir-se a mulher mais feliz do mundo. Quero que ela sinta-se, literalmente, a mulher mais feliz do mundo!
Quero ser a alegria dela.
Quero ser para ela, o aconchego em um dia tenso. Quero ser para ela um dia feliz.
Se ela tiver sede, quero ser água. Se ela tiver frio, quero ser agasalho. Se ela hesitar, quero ser a certeza de algo bom. Se ela se cansar, quero ser o ânimo novo. E se ela precisar, quero ser o ombro amigo, o ombro dela. 
Quero ser tudo aquilo de bom que ela espera da vida e que tem certeza que está guardadinho, apenas esperando a hora certa de acontecer.
E por saber que perfeição não existe, quero ser o que mais se aproxima disso.
E se eu conseguir ser pelo menos um pouco de tudo isso que quero ser para ela, esteja certo, caro leitor, isso será a própria perfeição!

BIM

quinta-feira, 22 de março de 2012

Duas de três




Dentre as coisas que a vida nos ensina, o que tenho aprendido é que muito pouco se aprende, muitas vezes lutamos por coisas que não valem a pena e tantas outras deixamos de lado aquilo que realmente tem valor, é mal do ser humano vão dizer os mais apressados, eu, porém, digo que o que vale é tentar acertar, ainda que se erre mais no final das contas, acertar, como se sabe, não é fácil, mas também não é impossível, impossível, aliás, só existe para quem tem medo de ousar, pois, mesmo que você não alcance seus objetivos, o fato de chegar perto deixará bem claro em sua mente que alcançar o sucesso seria possível se tivesse errado menos e acreditado mais, isso ocorre porque muitas vezes duvidamos da nossa capacidade, o que é normal, duvidar é tão natural quanto respirar, o problema é que o antônimo da dúvida também deveria nos dar tanta força quanto o medo, se digo isso não é por acaso, digo por conhecimento de causa, ainda que a causa não seja minha, o medo tem uma força muito grande em nossas vidas, ora, basta ver a quantidade de sonhos que foram apenas sonhos simplesmente por que deixamos de acreditar, é a aqui que me lembro dos sábios, os sábios, prezado leitor e digna leitora, sabem que se choramos é porque a dor foi mais forte do que a vontade de não sentir dor, pode parecer complicado mas não é, basta olhar bem e perceberá que há um pouco de razão nessas palavras que a principio parecem perdidas nesse espaço, não quero dizer ou afirmar categoricamente que aqueles que venceram não tiveram medo, sim, eles tiveram, todos têm medo, a grande diferença é que estes acreditaram mais e essa crença os fez vencer, muito simples, porém complicado de se fazer, todos sabemos que por mais grande que seja seu desejo de conquistar algo, se tiveres medo e o deixares dominar, o resultado não pode ser outro senão o fracasso, por isso,  já chegando ao final desse devaneio, o que quero dizer é que sempre vale a pena acreditar, ter medo é normal e humano, o que não pode ser normal é ter medo de errar, de tentar e, consequentemente, de conquistar, agora, se leu de fato o que eu escrevi e encontrar alguma razão nisso tudo, faça o que tem que ser feito, esqueça, pois são só palavras soltas escritas para passar o tempo e apaziguar a saudade de um amor que está longe.