Palavras soltas...

(...) "Tenho aprendido muitas coisas nos últimos tempos. Uma delas é que jamais podemos deixar para amanhã um gesto de carinho, um sorriso verdadeiro, uma declaração de amor."

Confira a crônica completa clicando aqui.

sábado, 6 de março de 2010

Enquanto a chuva não passa - II


“... E de repente o vinho virou água e a ferida não cicatrizou; e o limpo se sujou e no terceiro dia... ninguém ressuscitou”.
De repente, na vida da gente, parece que nada vai bem. É assim. Foi assim, talvez. Ou poderá ser assim. Não sei.
O que rola é que de vez em quando, a gente entra numa verdadeira urucubaca.
No entanto, preste atenção:
Nem tudo é irreversível!
Isso é ótimo.
Quase sempre é possível reverter um erro. Aliás, estou errado. Erros são irreversíveis. O que passou, o que foi feito, não volta mais. O último segundo não volta mais. Vira lembrança.
Porém, apesar de não ser possível reverter um erro... é possível e pode dar certo, voltar atrás e tentar fazer a coisa certa.
Pode ser...
Pedir desculpas.
Pedir um beijo.
Pedir demissão.
Declarar-se.
Fechar os olhos e dormir.
...
Outra coisa que rola é esquecer. Ou pelo menos tentar esquecer. Mas, esquecer um erro não é muito bom. É um erro. Você acaba correndo o risco de repetir o mesmo erro.
É isso.
Escrever isso pode ter sido um erro. Se amanhã eu perceber isso, não apago, mas tento escrever algo melhor...

4 comentários:

kenia disse...

Errar é humano, se não existir erros a vida fica sem graça...

Anônimo disse...

O pior não é errar, mas não admitir que errou. Entendo quando diz que há como corrigir um erro e, talvez esse seja o primeiro passo: assumir.

O ideal, é não errar. Mas se já o fez, nunca é tarde para o perdão...

Paulo disse...

Concordo com você, Kênia! Errar é muito humano. Os humanos, aliás, são os unicos seres que fazem a coisa errada mesmo sabendo que estão fazendo a coisa errada... coisa de humano!
Mas, dependendo dos erros, você tem razão, a vida fica mais engraçada e com motivos para ser vivida...


Quanto ao comentário ANÔNIMO (depois, identifique-se, por favor... ninguém é anônimo nessa vida...)
Admitir que errou é um grade passo. Mas, é como eu disse, tem gente que erra por ser inconsequente, ou seja: sabe que está fazendo a coisa errada e continua fazendo.
Assumir o erro, talvez, seja o sinal de que a pessoa está crescendo, mesmo que, infelizmente, possa ser muito tarde.
O ideal é nao errar. É verdade. Mas, todos erram. Quem diz que não erra está mentindo e mentir é o pior dos erros, na minha dispensável opinião...

Perdão é relativo. Odeio hipocrisia. Se é para perdoar, tem que ser de coração e para nunca mais tocar no assunto e ficar remoendo coisas do passado. Por isso, é tão dificil o perdão pleno... As pessoas dizem que perdoam mas ficam com mágoas e ressentimentos... isso nao é perdoar, pra mim.

Nunca é tarde para nada na vida, já dizia o poeta. Mas é preciso correr atrás...

Kênia e anonimo, obrigado pelas visitas... Anonimo, quando quiser, se identifique...

É isso!

maria fernanda disse...

Errar! E o que seria de nossos acertos se não errássemos! A vida é feita de erros para que possamos viver momentos de felicidade.
Não se julgue: errar, assumir, não assumir, ser humano, ou ser racional, não se preocupe, o que você não pode é perder sua essência nunca! O resto é perdoável.