Palavras soltas...

(...) "Tenho aprendido muitas coisas nos últimos tempos. Uma delas é que jamais podemos deixar para amanhã um gesto de carinho, um sorriso verdadeiro, uma declaração de amor."

Confira a crônica completa clicando aqui.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

A hora e a vez da Magnética.


Estupefatos. Todos ficam admirados com a inigualável grandeza e paixão dessa nação chamada torcida do Mengão.
Nada se compara ao Maracanã lotado com mais de 80 mil apaixonados gritando o nome do time de futebol de maior tradição do País: o Flamengo
Somos os maiores em todo o Brasil. No Rio de Janeiro, a discussão é para saber de quem é a segunda maior torcida do Estado. Nas outras Unidades Federativas desta vasta área continental brasileira, a disputa é mais acirrada. Mas, ainda assim não há dúvidas de que o Flamengo, apesar do que disse o sempre rubro-negro Ronaldo, tem a marca imbatível de maior torcida.
Somos heróis.
Somos guerreiros.
Somos fodões!
E somos enjoados mesmo! Temos direito de ser assim. Somos o Flamengo, afinal. E, parafraseando Arthur Muhlenberg, blogueiro oficial da Nação, devemos estar sempre livres para dar vazão à nossa natural arrogância e ao nosso justo complexo de superioridade. “Às favas com a humildade irmãos e irmãs rubro-negros”.
Ninguém! Ninguém mesmo, está mais autorizado a tirar mais onda do que você, torcedor do Flamengo!
O Grande Dia está chegando e devemos nos preparar para isso. Todos nós, torcedores ou não do Doutrinador do Futebol Nacional, presenciaremos, com certeza, a maior festa dos últimos 17 anos!
Com meus 28 de vida, só vivi a alegria de ver o Flamengo conquistando o Brasileiro uma única vez, em 1992, em cima do Foguinho (faisquinha, ultimamente). Depois disso, presenciei outras conquistas, como o Penta-Tri Carioca, a Copa do Brasil de 2007 (quando vencemos o Bacalhau sem dó ou piedade) e a Copa dos Campeões (oportunidade única em que os Bambis sentiram a força de encarar o Onipotente em uma final).
Outros da raça rubro-negra, nascidos de 1992 para cá, ainda são cabaços em questão de Brasileirão. Está chegando a hora de experimentar o momento transcendental de ver o King of Soccer conquistar o título de Maior da Nação, após longos dezessete anos de espera.
Não duvide. Seremos campeões.
Os guerreiros da Nação já sabem o que fazer. A nós, resta esperar pelo inevitável: a conquista do título e a conquista do topo da pirâmide hierárquica do futebol tupiniquim, onde os fracos e a bambizada mau vestida não têm vez.

2 comentários:

Mônica disse...

Kkkkkkkkkkkk
Faço parte da torcida do contra: estou louca que o Flamengo perca, acho que vai ser a derrota mais linda que um time poderá sofrer! Já pensou? Depois de tanta irritação da televisão puxando o saco do Mengão, o time vai lá e perde kkkkkkkk Sera hilario!!! (tem H?) Acho que os time que jogaram contra o Flamengo facilitaram durante todo o compeonato para que este chegasse aonde está. Não pareceu, em nenhum dos jogos, um jogo justo, a começar pela mídia que o classificava campeão antes do juiz apitar início de jogo...
Sou do contra!

Beiiiijooo

Paulo disse...

Credo!
Mas, Mônica, nós flamenguistas adoramos a torcida do contra. No final, ao conquistarmos a vitória, o gostinho é ainda melhor...
Por outro lado, na boa... eu acredito que o Timinho, digo, Corinthians, tenha mesmo facilitado para o Flamengo. Os outros times, pelo contrário, cresceram justamente quando enfrentaram o futuro campeão nacional. Mas, futebol, religião e política é mesmo para se discutir... obrigado por acompanhar o blog ...
kkkkkkkkk
MENGO MENGO MENGO!!!!!!!!

PS.: Torce pra algum time?