Palavras soltas...

(...) "Tenho aprendido muitas coisas nos últimos tempos. Uma delas é que jamais podemos deixar para amanhã um gesto de carinho, um sorriso verdadeiro, uma declaração de amor."

Confira a crônica completa clicando aqui.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Acho que é isso...

Hoje pela manhã, entre um intervalo e outro do nosso tão amado trabalho, discutíamos, eu e alguns colegas, sobre o inusual ato de romantismo por parte de nós, homens, ditos seres do sexo masculino.

Vou ser rápido, pois acredito que tal assunto requer discussão, mas não a ponto de darmos moral às falácias que afirmam que homem não pode ser romântico.

Homem deve ser romântico. Nem que seja com outro homem, nos casos daqueles que preferem ser felizes ao lado de alguém do mesmo sexo. Homem deve ser romântico porque toda mulher merece o romantismo, sem exageros.

Homem precisa ser romântico não só para conquistar uma mulher. Ele precisa ser romântico, principalmente, para não perdê-la.

Romântico, segundo o Aurélio, é aquele sujeito sonhador, devaneador, fantasioso, romanesco.

Ora, é aquele cara que transforma coisas simples, em coisas inesquecíveis.

Ser romântico não é abrir a porta do carro. Isso é educação.

Também não é mandar lindas e perfumadas rosas colombianas. Não. Isso é só agradar.

Tampouco é dizer coisas lindas bem ao pé do ouvido da mulher. Até porque, mentir é muito fácil.

É ter atitude, meu caro leitor. É saber entender o outro. É quase que adivinhar o que a pessoa que você gosta esta precisando para lhe oferecer de bom grado.

É sonhar junto. É ouvir. É se fazer presente.

É entender, tentar pelo menos, que o outro é repleto de defeitos – assim como você – e não fugir, mas lutar para ficar do lado de quem se ama.

Não é tentar mudar a pessoa para melhor. Pois foi por essa pessoa, cheia de erros, que você se apaixonou, lembra?

É sorrir, quando der vontade de fechar a cara. É dar carinho, quando der vontade de xingar. É sussurrar ao ouvido da outra pessoa que ela é muito, muito mesmo, especial e importante em sua vida. É discutir, não brigar. É mostrar, através de atitudes, que ela é o complemento da sua vida.


Romantismo, talvez, seja sinônimo de companheirismo.
Sei lá, acho que é isso.

11 comentários:

Flávia disse...

ameeeeei *-*

Naiara Misa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Naiara Misa disse...

Nossa muito bom, seria ótimo se todos independentemente de gênero pensasse assim.Muito bom!!!

Jéssica disse...

Sabe o que mais me impressiona? É saber que vc é exatamente desse jeito que descreveu o “homem romântico”...
Paulo Fernando, vc não existe!
Sortuda daquela por quem você se apaixonar.


PS.: Já estava começando a ficar com saudades das suas crônicas! Ainda mais essas escritas em 15 minuto, como diz vcce... num tem nada pra fazer entaum escrevo!

Mônica disse...

...acho que no caso, nao seria perder... mas manter...

Aline disse...

Ih!!!!!
Amei seu texto!!!

Mas se for assim mesmo, acho que meu namorado não é romântico!
:(

Bj

Gabriela Brito disse...

esse "é isso" é marca registrada do Paulooooo!

Gabriela Brito disse...

Vou comentar de novo só por causa do "COMENTE INFINITAMENTE!!!"

Bom, concordo com tudo, mas acho muito fácil falar até pq cada um gosta de um romantismo. Romantismo dá mto o q discutir mesmo. Ha sei lá, viu?
Romântico é aquele casal que dorme na mesma cama há 20 anos, e ainda vão dormir mais 20. Sei lá como conseguem isso.

beijos

Eliandra disse...

Vixeee
Perfeito o texto! Vou enviar essa cronica pra todos os meus contatos, principalmente os homens metidos a ogros e que nao sabem como tratar uma mulher!
Lindo lindo lindo!
Sorte de sua namorad e futura esposa que tem alguem como vc!

Parabéns pelo blog! Vc é um ótimo escritor!!!!

Abraços.

Luciene Borges disse...

Eliandra, agradeço todos os dias por ter o Paulo em minha vida e ele é, de fato, eternamente romântico e um ótimo escritor.

Abraços.

PAULO BORGES disse...

Obrigado pela visita e pelas palavras, Eliandra!

E, Luciene, obrigado por existir e me fazer intensamente feliz! Amo vc!