Palavras soltas...

(...) "Tenho aprendido muitas coisas nos últimos tempos. Uma delas é que jamais podemos deixar para amanhã um gesto de carinho, um sorriso verdadeiro, uma declaração de amor."

Confira a crônica completa clicando aqui.

sábado, 20 de agosto de 2011

Enquanto a carona não chega - II


Não precisava ser assim, mas percebi, com o tempo e observando relações, que hoje em dia é preciso tomar cuidado com aqueles que se dizem nossos amigos.
Amizade é muito mais do que uma companhia para ir a festas ou ao cinema.
Amizade é companheirismo.
Companheirismo é fazer-se presente em todos os momentos, inclusive e, sobretudo, os não tão agradáveis, ditos ruins.
Um amigo – amigo de verdade – nunca te desanima de realizar algum sonho. Ele pode e deve ser realista com você. Isso é imprescindível. Mas, se você é uma pessoa cercada de “amigos” que vivem dizendo “não faça isso”, “não tente isso”, “não vai dar certo”, fique atento.
Amigos te estimulam a tentar, ainda mais se essa tentativa for em busca da felicidade – a sua felicidade. Mesmo sabendo que seu triunfo é algo difícil de ser alcançado, o amigo te estimula, te apóia, ajuda. Talvez, e já vi isso acontecendo, ao dizer para não tentar algo, o “amigo” está pensando na felicidade dele e não na sua. É tenso, mas acontece.
Amigos não tentam mudar seus gostos, suas preferências. E amigos também não precisam gostar de tudo o que você gosta. Amigos respeitam a diferença do outro. Amigos, isso sim, te apresentam novos sons, novas artes, novos livros e novos mundos. Caso você não curta nada do que lhe foi apresentado, o amigo vai entender.
Amigos não sentem inveja de você.

Amigos não mentem para você.

Amigos não se incomodam com a sua felicidade!

Aliás, um amigo fica muito feliz quando você se dá bem. Amigos não diminuem seus méritos em alguma conquista. Amigos se sentem vitoriosos e orgulhosos quando você vence! Do contrário, é inveja e inveja não é coisa de amigo sentir um pelo outro.
Amigos não dizem para você terminar seu namoro ou lance por causa de uma discussão com o seu companheiro. Amigos promovem a reconciliação – desde que esta faça bem a você. Se a sua relação amorosa te faz mal, é obrigação do amigo te abrir os olhos, dar conselhos e tudo mais. Mas, a decisão não é dele. Se um “amigo” te vê feliz com alguém e aproveita um desacerto no relacionamento para incentivar a separação, fique atento. Amigos querem te ver bem, mesmo que isso possa significar abrir mão da sua companhia por intervalos mais constantes. Amigos de verdade ficam felizes quando você encontra o tal “amor da sua vida”. O que um amigo quer é a sua alegria, sua paz, seu sorriso, sua felicidade! Felicidade para um amigo é ver aqueles que ele ama felizes! Amigos se amam.
Amigos não fazem testes com você. Se eles têm dúvidas, simplesmente perguntam, fazendo valer o valor da confiança que reina nas verdadeiras amizades.
Espero que você, raro leitor, tenha amigos – de verdade. Se os tiver, guarde com bastante carinho do lado esquerdo do peito, dentro do coração, como falava a canção!

10 comentários:

Luiz Cláudio disse...

O nome dessa crônica devereia ser "amigos da onça".
Ótima abordagem!

AMANDA disse...

É triste, mas ao ler esse texto me convenci de que tenho "amigos" assim.

:(

Mesmo assim, ótima cronica, como sempre!

Ótima semana

Ana Paula disse...

Vc disse tudo: amizade é companheirismo!
Não há como entender, mas há “amigos” que não são amigos.
É complicado, mas as relações humanas proporcionam este tipo de fenômeno!
Fico triste, pois já me enganei com muita gente. Mas ainda bem que acordei a tempo.
O pior é saber que as amizades verdadeiras são mais comuns entre os homens do que entre as mulheres!

Seu blog tá ótimo e lindo! Parabéns pels publicações!

Bjosss

Elma disse...

Oiiiiiiiiiiiii, que texto lindo...
Você é um sucesso, parabéns.

Abraço. Elma

Fernanda Alves disse...

Gostei muito do blog. Infelizmente não consegui me tornar uma seguidora.
Mas os textos são ótimos e envolventes!
Parabéns pelo talento, Paulo Borges!

Mônica de Andrade disse...

emineTem uma música de Pato Fu que combina um pouco com o seu post... Mas eu esqueci o nome dela agora :S

É sempre bom tomar cuidado com qualquer pessoa, seja ela amiga ou não. Confio mais nos inimigos, eles parecem ser dotados de maior sinceridade... Mas isso também não é uma constante rs :P

Mil beijos


(palavra pra autorizar o post "oushint" kkkk)

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Paulo Borges! disse...

Caríssimo Anônimo,

Pense comigo, seu mentecapto: não seria muito melhor, inclusive como sinal de hombridade e até dignidade que vc se identificasse ao comentar nesse espaço que, apesar de público e simples, era, até então, muito bem frenquentado?
Se esconder atrás de um perfil sem nome é, no mínimo, de uma pequenez estúpida e digna de piada. É isso, vc é uma piada e tem nos feito rir muito, energúmeno!
Quando for inventar historinhas, tente fazer pelo menos algo mais criativo, pois essas que vc tem feito, felizmente e como era de se esperar, não estão colando.
Leia um pouco sobre os Amautas. Eles foram muito bons nisso: a arte de inventar historinhas cheias de fantasias e blá blá blá...
No mais, recolha-se em sua insignificância e insira seus comentários em sua apêndice caudal!
É isso!

Luciene Borges disse...

kkkk.

Sem comentário.

Luciene disse...

Paulo Borges, como fiel leitora de seu blog, vivo na ansiedade por uma nova postagem, uma crônica...

Ótimo fds.

Te amo. BIM.